Home M DE MÚSICA João Pedro Pais: “O importante é poder ser livre”.

João Pedro Pais: “O importante é poder ser livre”.

0

Nas suas canções, o amor é um local lixado mas isso não torna João Pedro Pais menos romântico.

 

Viaje-se até 1994, quando João Pedro Pais está num bar, em Porto Covo, e alguém lhe sugere que participe num concurso da SIC, intitulado Chuva de Estrelas. Ou volte-se ainda mais atrás, quando surge numa reportagem da RTP, gravada na sua escola, o Colégio Maria Pia, onde um pequeno João Pedro demonstrava uma enorme afinação. Ainda antes, já vencia competições de Luta Greco-Romana. Para falar de duas décadas de carreira, é preciso recordar tudo isto.

A história de João Pedro Pais começa perto do Jardim da Estrela, na casa onde cresceu com a avó e que ainda mantém, na esperança de voltar à felicidade do seu crescimento. Na sua família, tocava-se guitarra portuguesa mas também piano e violino e, na escola, também ele descobriu a música. No entanto, nunca quis ser artista – de certa forma, mais de 20 anos depois de ter começado a editar, parece continuar sem essa vontade. O que ele quer é cantar, enquanto tiver algo para dizer, enquanto isso o fizer feliz. Os álbuns podem ter-se sucedido – com sucesso constante – mas ele quis sempre fazer mais e melhor. No desporto, aprendeu a reconhecer nos outros aquilo que eles têm de melhor mas também a lidar com a derrota. Na música, foi apresentando os seus próprios retratos, como se as canções fossem pequenas formas de captar o seu “eu”. Tímido e leitor compulsivo, descreve-se como irreverente e já pensou em desistir mas, acima de tudo, o que ele quer é ser livre. Desde 1997, a liberdade de João Pedro Pais tem sido encontrada na sua música – aquela que, afirma, já não lhe pertence.

LEAVE YOUR COMMENT