Home Notícias Tremor regressa em 2021

Tremor regressa em 2021

Tremor regressa em 2021
0

Festival vai decorrer em Setembro, na Ilha de São Miguel

Depois de um ano atípico, com a edição adiada, já há datas para o regresso do Tremor: o festival açoriano vai decorrer entre 7 e 11 de Setembro, na Ilha de São Miguel.

Habitualmente agendado para Abril, “a mudança de data surge da necessidade da organização repensar e redesenhar o formato de apresentação do festival que terá, necessariamente, de encontrar uma nova forma de existir em linha com as mudanças que são já hoje claras na economia local, no ecossistema cultural e no estado de espírito do público. A mudança para setembro antecipa-se também como uma opção menos passível de poder colidir com medidas e restrições à circulação de pessoas, tendo em conta que o período habitual do festival (entre março e abril) coincide com o período de Páscoa”, explica a organização. 

“Fiel à sua missão enquanto catalisador de experiências o Tremor será um festival diferente, informado pelas medidas que tutelam o sector, mas com o mesmo espaço para os concertos, a descoberta do território, a criação inclusiva, o diálogo com a memória e tradições açorianas e o inesperado. Se em 2020 desenhávamos a edição que maior número de residentes nos Açores envolvia na sua programação e criação, em 2021 trabalharemos para montar um Tremor que possa continuar a ser um momento de encontro, alegria e festa. Os detalhes sobre formato e alinhamento serão revelados no primeiro quadrimestre de 2021”, pode ainda ler-se em comunicado de imprensa.

Por agora, a venda de bilhetes encontra-se suspensa, “ficando a lotação limitada, neste momento, aos portadores de bilhetes da edição de 2020 que decidiram não fazer pedir a sua devolução à data do cancelamento. Os detentores destes ingressos não necessitem de realizar nenhuma ação: os bilhetes comprados pela BOL, FNAC, CTT, La Bamba e restantes pontos de venda transitam automaticamente para 2021, bastando apresentar o mesmo na bilheteira da edição do próximo ano”.

LEAVE YOUR COMMENT